Home » PROJETOS » Filmes

Filmes

Zentai (13’35″ / Ficção / Brasil / 2016)

© Danilo Galvão - Curta Vazantes

[SINOPSE]

No interior do Nordeste uma professora tenta entender sua relação com o tempo e com a cidade após a aparição de um homem misterioso.

 

Tubarão (13’ / Doc / Brasil / 2013)

tubarão 2

[SINOPSE]

As dificuldades de um estrangeiro em adaptar-se à sua nova realidade.

 

[PARTICIPAÇÃO EM FESTIVAIS NACIONAIS]

Recifest Festival de Cinema da Diversidade Sexual (Recife / PE / Brasil)

20º Vitória Cine Vídeo (Vitória do Espírito Santo / ES / Brasil)

Curta Cinema (Rio de Janeiro / RJ / Brasil)

Fest Cine Amazônia (Porto Velho / RO / Brasil)

VI Curta Taquary – Festival Nacional de Curta-Metragem (Taquaritinga do Norte / PE / Brasil)

III Macaé Cine (Macaé / RJ / Brasil)

8º Fest Aruanda do Audiovisual Brasileiro (João Pessoa / PB / Brasil)

2º Curta Brasília – Festival de curta-metragem de Brasília (Brasília / DF / Brasil)

VII FOR RAINBOW – Festival de Cinema e Cultura da Diversidade Sexual (Fortaleza / CE / Brasil)

IX Curta Canoa – Festival Latino Americano de Canoa Quebrada (Canoa Quebrada / CE / Brasil)

6º Festival de curtas-metragens de Direitos Humanos (São Paulo / SP / Brasil)

15º FestCine – Festival de Curtas de Pernambuco (Recife / PE / Brasil)

18ª Edição do CINE PE: Festival do Audiovisual (Recife / PE / Brasil)

III Curta o Gênero – Mostra Audiovisual Internacional (Fortaleza / CE / Brasil)

Mostra outros Cinemas (Fortaleza / CE / Brasil)

Mostra de Cinema de Outro Preto (Ouro Preto / MG / Brasil)

Rio Festival Gay de Cinema (Rio de Janeiro / RJ / Brasil)

2ª Mostra Cultura de Cinema Brasileiro (Fortaleza / CE / Brasil)

Cineclube Curta Doze e Meia (Recife / PE / Brasil)

7º Festival de Cinema de Triunfo (Triunfo / PE / Brasil)

4º Curta Coremas – Festival do Audiovisual (Coremas / PE / Brasil)

Cine É Proibido Cochilar (Recife / PE / Brasil)

2º Festival de Audiovisual de Belém (Belém / PA / Brasil)

6º Festival Internacional de Cinema da Fronteira (Bagé / RS / Brasil)

Mostra de Curtas Premiados – Itaú Cultura (São Paulo / SP / Brasil)

Festival de Jericoacoara – Cinema Digital (Jericoacoara / CE / Brasil)

Mostra Cinema Conquista – ANO 11 (Vitória da Conquista / BA / Brasil)

IGUACINE – 4º Festival de Cinema da Cidade de Nova Iguaçu (Nova Iguaçu / RJ / Brasil)

Às Escuras – Mostra Erótica de Cinema Acessível (Recife / PE / Brasil)

[PARTICIPAÇÃO EM FESTIVAIS INTERNACIONAIS]

Festival de Cine LGBTI El Lugar Sin Límites (Quito / Ecuador)

Festival Internacional del Nuevo Cine Latinoamericano (Habana / Cuba)

XVII Festival de Málaga – Cine Español (Málaga / Espanha)

Festival Internacional de Cine en Guadalajara (Guadalajara /México)

17 Festival Internacional de Cine Documental del Uruguay (Atlántida / Uruguay)

5º Cine Fest Brasil Buenos Aires (Argentina)

5º Cine Fest Brasil Montevideo (Uruguai)

12º Brazilian Film Festival of New York (Estados Unidos)

6º Festival LIBERCINE (Argentina)

VIII Encuentro Hispanoamericano de Cine y Video Documental Independente (México)

12th  Vancouver Latin American Film Festival (Canada)

8 Muestra de Cine POLOSUR Latinoamericano (Chile)

6º Hollywood Brazilian Film Festival (EUA)

9th Annual Border Film Week (San Diego / EUA)

Festival Internacional de Documentales – AntofaDocs (Antofagasta / Chile)

[PRÊMIOS]

Festival: Recifest Festival de Cinema da Diversidade Sexual
  Local: Recife / PE / Brasil
  Prêmios: Melhor Filme pelo Júri Oficial e Melhor Filme pelo Júri Popular

Festival: VI Curta Taquary – Festival Nacional de Curta-Metragem
  Local: Taquaritinga do Norte / PE / Brasil
  Prêmio: Direção

Festival: El Lugar Sin Límites
  Local: Quito / Equador
  Prêmio: Melhor Filme

Festival: IX Curta Canoa – Festival Latino Americano de Canoa Quebrada
  Local: Canoa Quebrada / CE / Brasil
  Prêmio: Melhor Fotografia

Festival: 15º FestCine – Festival de Curtas de Pernambuco
  Local: Recife / PE / Brasil
  Prêmios: Melhor Documentário e Melhor Filme para Reflexão (Prêmio Cineclubismo)

Festival: 18ª Edição do CINE PE: Festival do Audiovisual
  Local: Recife / PE / Brasil
  Prêmios: Melhor Filme, Direção, Direção de Fotografia e Melhor filme pelo Júri da Crítica (Abranccine)

Festival: 17 Festival Internacional de Cine Documental del Uruguay
  Local: Atlántida / Uruguay
  Prêmio: Menção Honrosa (Melhor Filme)

Festival: 7 Festival de Cinema de Triunfo
  Local: Triunfo / PE / Brasil
  Prêmio: Melhor Direção

Retratos (17’ / Doc / Brasil / 2010)

[SINOPSE]

Retratos, conta a história de 06 travestis que desempenham diferentes atividades profissionais desvinculadas da prostituição no Estado de Pernambuco. O documentário mostra como a vida de cada um deles pode ser tão comum quanto à de qualquer outra pessoa.

Retratos01
O filme nasceu de uma pesquisa realizada pelos diretores quando cursavam Jornalismo na Universidade Católica de Pernambuco, quando perceberam que a mídia reforçava depreciativamente a imagem dos travestis nos meios de comunicação, onde eram sempre pautados nas páginas e programas policiais,  como pervertidos, transgressores e, até mesmo, aberrações.

Os diretores pesquisaram, na época, filmes nacionais de curta-metragem, reportagens e artigos que abordavam gêneros e sexualidades no Estado de Pernambuco. Tudo apontava para uma única direção: o travesti estava sempre relacionado à prostituição, drogas, escândalos e pequenos furtos.

Retratos02

Preocupados em não repetir velhos estereótipos e abordagens, trouxeram os travestis à luz do dia, retirando-os, em se tratando de pauta, das páginas policiais para as de comportamento.

O travesti sempre foi estigmatizado como objeto sexual, com participação ativa no universo da prostituição. Porém, esse estigma faz com que muitos não tenham acesso livre à educação, principalmente pelo preconceito, levando-os a um baixo nível de instrução, reduzindo as suas opções de trabalho. Consequentemente, a prostituição acaba se tornando uma forma de sobrevivência, embora não seja a única opção como mostra a mídia.

O objetivo do documentário não era debater a prostituição ou discutir o que é certo ou errado. Não havia interesse em emitir julgamentos morais sobre a vida particular dos personagens. A preocupação era mostrar um novo olhar, uma nova abordagem sobre um tema, injustamente, desgastado pela mídia.

No filme “Retratos” não há discussão, drama ou sentimentos de culpa. Era preciso valorizar o ser humano em sua essência, seja negro, branco, alto, baixo, magro, gordo, rico, pobre, doente, sadio, gay ou hetero. Não importa.

Retratos 03